Durante o jantar comemorativo ao 14º Aniversário da UNITV, a emissora prestou homenagens especiais à instituições que alcançaram marcos expressivos em suas atividades, merecendo, portanto, o reconhecimento público do Canal Universitário de Porto Alegre. O Museu foi homenageado pelo trabalho realizado em 20 anos de pesquisa, preservação e divulgação da arte contemporânea regional.


 
André Venzon, Diretor do Museu, recebeu a distinção entregue pelo Secretário de Comunicação Social da UFRGS, Ricardo Schneiders da Silva.

No mundo contemporâneo a importância da imagem é algo quase incontestável. Quase todos olham e se enchem de imagens diariamente. E sentem algo. Assim nos informamos de tudo, seja na Internet, na televisão, no cinema e até nas artes visuais apesar de poucos ainda se educarem por meio desta última.

Agora, no mundo das artes, a produção de imagens nunca experimentou uma era tão fértil. As imagens nos enriquecem em todos os sentidos. Nenhuma vez se falou tanto em qualidade da fotografia, do vídeo, do filme 3D, pois cada vez mais desenvolvemos um olho social incrível. Por exemplo, somos a maioria de nós editores dos “álbuns das nossas vidas”, nas chamadas redes sociais. E se o artista é aquele ser capaz de se deslumbrar com tudo que vê, vivemos uma época na história que amanhecerá para uma nova e surpreendente geração de artistas e profissionais criativos. E o museu e a televisão continuam sendo o lugar onde este futuro se pereniza.

Por isto, que há 20 anos, nosso Estado já pensava em ser contemporâneo e criou um museu – o Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Hoje, reassumimos plenamente sua missão de revalorizar a arte atual; a arte conhecida como contemporânea; a arte do hoje, e torná-la uma riqueza coletiva, um bem público amplo e acessível a toda sociedade.

Para tanto, começamos por realizar nestes últimos dois anos, mais de 30 exposições e eventos, com destaque para O Triunfo do Contemporâneo, 20 do MACRS no Santander Cultural; a Retrospectiva do fotógrafo francês Guy Bourdin; Metropolitanos – a nova urbanidade em exposição, Idades Contemporâneas –difícil de entender é o mundo, a arte contemporânea nem tanto; e Sob Constante Ameaça – imagens que assombram o mundo. Entre outras importantes e representativas mostras da produção em artes visuais no RS, nas galerias Sotero Cosme, Xico Stockinger e espaço Vasco Prado no sexto andar da Casa de Cultura Mario Quintana, onde em 1992 o MACRS fio criado. Neste marco cultural da cidade, estabelecemos, em caráter inédito, um espaço para a Reserva Técnica do Museu, que está para ser inaugurada neste mês, abrigando cerca de 600 obras de arte do seu acervo, sendo que 400 dessas são doações e aquisições recentes, para finalmente serem conservadas em condições ideais.

No entanto, estamos convictos de que a arte contemporânea merece mais espaço.  Portanto, resgatamos o projeto da sede do MAC, desta vez unindo educação e arte, algo como defende o secretario de cultura, Assis Brasil, "nosso país não pode se dar mais ao luxo de separar". A nova sede do MAC será junto ao Campus Porto Alegre do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, se integrando, decisivamente, a paisagem cultural da nossa capital.

Assim como o Museu, a mídia tem papel fundamental no processo de preservação e compreensão da memória da contemporaneidade. É indiscutível como a televisão no século XX contribuiu para a forma como a arte e os artistas entraram para os anais da história. Embora as artes visuais ainda não estejam tão evidentes na programação dos canais abertos, elas continuarão sendo uma língua franca e um interesse comum de um modo que formas culturais com base nas palavras não podem estabelecer.

Contudo, nosso maior desafio é inaugurar em novembro de 2013, esta nova sede do Museu com a exposição MAC 21, projeto que já ganhou o Prêmio Marcantonio Villaça/Funarte do Ministério da Cultura. Porém precisamos estimular o público a participar mais do Museu, ajudando na construção de uma sociedade mais ativa e propositiva no âmbito da cultura no RS, difundindo também essa ideia junto ao nosso empresariado, estimulando-o a desenvolver suas próprias políticas de incentivo a cultura, investindo na Arte Contemporânea e no MAC, tornando-o um motivo de orgulho para o RS, como um Museu jovem, contemporâneo, aberto para a nova arte, que está à frente da curva da história. Um lugar que guarda relíquias de outro tempo: o nosso.

Em nome da Secretaria da Cultura e do Governo do Estado do RS, ao parabenizamos a UNITV, agradecemos a homenagem recebida, que amplia a esfera de presença da nossa instituição na comunidade gaúcha, com os constantes programas que desenvolve das exposições do MACRS, e fortalece ainda mais a relação entre os meios de comunicação e os museus.

O MACRS somos nós, porque somos contemporâneos.

André Venzon
Diretor MACRS