SOB CONSTANTE AMEAÇA
 
A INSTABILIDADE CONTEMPORÂNEA EM EXPOSIÇÃO
DE ARTE E MOSTRA DE FILMES
 
 
A Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria da Cultura da Prefeitura de Porto Alegre, em parceria com o Museu de Arte Contemporânea da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, realiza a exposição Sob Constante Ameaça, que reúne obras de 15 artistas contemporâneos: Bjorn Melhus, Cinthia Marcelle & Tiago Mata Machado, Cyprien Gaillard, Dan Halter, Dinh Q. Le, Federico Alvarez, Guilherme PettersRomain Gavras, Rodrigo Matheus & Laura Faerman, Romy Pocz, Shaun Gladwell, Skip Arnold e Veronika Veit. Com curadoria de Bernardo José de Souza, a exposição, que tem como tema a instabilidade sociopolítica e econômica, a ameaça ambiental e o sentimento de insegurança do mundo contemporâneo, inaugura no dia 20 de outubro, às 17h, no Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul – MACRS (Casa de Cultura Mário Quintana – 6º andar), e fica aberta à visitação até 2 de dezembro. Paralelamente, a Sala P. F. Gastal (Usina do Gasômetro – 3º andar) realiza uma mostra de filmes relacionados aos mesmos temas da exposição, exibindo 10 longas-metragens.
A parceria entre as duas instituições faz parte das comemorações de 20 anos do MACRS, que em anos recentes vem consolidando sua importância no cenário artístico gaúcho.
Entre os destaques da exposição Sob Constante Ameaça estão os trabalhos do francês Cyprien Gaillard, do vietnamita Dinh Q. Le, do grego radicado na França Romain Gavras e do americano Skip Arnold. Gaillard é um dos jovens artistas mais expressivos de sua geração, tendo recebido importantes premiações nos últimos anos, como o Prêmio Marcel Duchamp do Centro Pompidou, em 2010. Entre a iconoclastia, o romantismo e a Land Art, sua obra investiga os vestígios humanos na natureza, em uma espécie de busca arqueológica que identifica na arquitetura moderna as ruínas de nosso tempo. O vietnamita Din Q. Le reflete sobre a história recente de seu país ao resgatar as marcas deixadas pela dominação imperialista no imaginário popular e atualmente está exibindo o Project 93: Dinh Q. Le no MoMA de Nova York. Romain Gavras (filho do cineasta Costa Gavras) tem causado polêmica com os violentos clipes que costuma dirigir, entre os quais Born Free (da cantora M.I.A.), em que mostra o massacre de um grupo de pessoas ruivas. Já o norteamericano Skip Arnold notabilizou-se por ações como navegar o Triângulo das Bermudas em um barco experimental (ele viveu para contar a história), instalar-se debaixo de uma lâmina de vidro na entrada da Feira de Arte de Basel (assim, os visitantes teriam que literalmente caminhar sobre ele para poder entrar no prédio), ou chocar-se com violência contra as paredes de um quarto branco, até desmaiar.
Segundo o curador da mostra, Bernardo José de Souza, o trabalho dos artistas selecionados reflete esse estado de constante instabilidade experimentado pela sociedade contemporânea: “Vivemos em permanente estado de alerta, à espera de novas notícias, aguardando o perigo iminente. Neste contexto imediatista, afetado pelo crescente volume de informações, a produção artística, na contramão do açodamento intelectual, revela-se um importante instrumento de reflexão sobre o status da imagem e seu poder de representação na contemporaneidade”. 
 
EXPOSIÇÃO
20 de outubro a 2 de dezembro de 2012
Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul – MACRS
 (Rua dos Andradas, 736, 6º andar  - Casa de Cultura Mario Quintana)

Artistas Participantes

Bjorn Melhus (Polícia)
Bjorn Melhus é um artista multimídia alemão de ascendência norueguesa nascido em Kirchheim/Teck, Alemanha, em 1966. O trabalho de Melhus tem sido apresentado e premiado em inúmeros festivais e mostras internacionais, como a Tate Modern e o LUX, em Londres, o Museum of Modern Art (MediaScope), em Nova York, e o Centro Pompidou, em Paris,  dentre outros.  Desde 2003, é professor de Realidades Virtuais na Kunsthochschule Kassel, na Alemanha.
  
Cinthia Marcele e Tiago Mata Machado (O Século)
Cinthia Marcelle e Tiago Mata Machado vivem e trabalham em Belo Horizonte. Marcelle faz uso do vídeo e da fotografia para documentar os efeitos que suas intervenções têm na ordem natural das coisas. Particularmente, seu trabalho é inspirado pelo caos e pelo turbilhão de possibilidades que podem ser encontrados na vida cotidiana. Tem participado de exposições importantes como a Bienal de Lyon (2007), o Panorama da Arte Brasileira, em São Paulo (2007) e a IX Bienal de Havana (2006).
Mata Machado é crítico de cinema e cineasta, e dirigiu os longas O Quadrado de Joana e Os Residentes.
 
Cyprien Gaillard (Cities of Gold and Mirrors)
Cyprien Gallard nasceu em 1980 em Paris. em 2003, participou de diversas mostras coletivas e bienais, como a MOPH (2003) em Tóquio, The Elated Pedestrian / Champion # 7 (2005) na Champion Fine Art em Los Angeles, e Abstraction/Surface (2006) no Centro Pompidou em Paris, na Tate Modern em 2009 no KW em Berlim em 2011. Também participou da Bienal de Lyon em 2007 e da Bienal de Berlim em 2008.

Dinh Q. Le (The Farmers and the Helicopters)
Dinh Q. Le nasceu em Ha- Tien, Vietnã.  Ele se formou bacharel em artes pelo Art Studio da Universidade da Califórnia em Santa Bárbara, e fez seu mestrado em Fotografia e Mídias Relacionadas naSchool of Visual Artsem Nova Iorque. Em 1993, Le voltou ao Vietnã e em 1996 se fixou na cidade de Ho Chi Minh. As obras de Le têm sido exibidas por todo o mundo. Suas mais recentes exposições solo incluem A Tapestry of Memories: The Art of Dinh Q. Le, no Museu de Arte de Bellevue em Washington; Destination for the New Millennium e The Art of Dinh Q. Le, na Sociedade Asia em Nova York, e na última Documenta de Kassel. Atualmente, está exibindo o Project 93: Dinh Q. Le, no MoMA de Nova York.
 
Dan Halter (Safe as Fuck)
Formado em arte pela Universidade da Cidade do Cabo, África do Sul, usa elementos apropriados da cultura africana em vídeos e instalações focados na realidade do continente. Participou da Trienal de Guangzhou (China, 2010), da 10ª Bienal de Havana (Cuba, 2009) e de coletivas e individuais na África do Sul, Itália e Alemanha.

Federico Alvarez (Ataque de Pânico!)       
Diretor uruguaio especializado em efeitos visuais com forte estilo estético e fotográfico que acredita que a pós produção sempre é um meio de contar uma história. Em 2009 publica na web o curta-metragem Ataque de Pânico, que chamou a atenção da indústria de Hollywood ao mostrar a destruição da cidade de Montevidéu por alienígenas, o que o levou a ser contratado pelo diretor e produtor Sam Raimi para realizar a nova versão de Evil Dead, atualmente em fase de edição.
 
Guilherme Petters (Inimigo Invisível)
Formado em artes plásticas pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), participou de coletivas recentes em São Paulo tais como Prêmio EDP nas Artes (Instituto Tomie Ohtake), Verbo 2010 e VÃO (Galeria Vermelho) e Experiência Hélio Oiticica (Itaú Cultural). Tem trabalhos incluídos em publicações como Caderno SESC Videobrasil 06 (Edições SESC SP, 2010). Recebeu, ainda, prêmio Ateliê Aberto Videobrasil e participou da última Bienal do Mercosul.

Rodrigo Matheus & Laura Faerman
Rodrigo Matheus vive e trabalha em São Paulo. Seus trabalhos articulam diversas mídias em obras que discutem a natureza da representação na arte e sua relação com o design industrial. Realizou exposições individuais no Galpão Fortes Vilaça (Handle With Care, 2010, São Paulo), Galeria Silvia Cintra (Hollywood, 2010, Rio de Janeiro), Diaz Contemporary (The World we Live in, 2008.  Toronto), Centro Cultural São Paulo (Centurium, 2005. São Paulo), Museu de Arte da Pampulha (Centurium,2004.Belo Horizonte). Entre as exposições coletivas participou em 2011 do Panorama das Artes no Brasil e Um Outro Lugar no Museu de Arte Moderna, São Paulo, The Spiral and the Square – Exercises in Translatability, Bonniers Konsthall, Estocolmo) e Mitologias, na Citè Internationale des Arts, em Paris.  
Laura Faerman vive e trabalha em São Paulo. Dirigiu o curta do documentário  Japão Pop no Brasil (Prêmio Janela Brasil de documentários), exibido na TV Cultura e em televisões estatais latino-americanas, No Traço do Invisível (prêmio DOC TV, da TV Cultura e Secretaria do Estado de São Paulo); New World Airlines (prêmio Cultura Inglesa Festival de Artes Visuais e exibição no British Council, em São Paulo, no RESFEST Brasil e no Harbour Center, em Toronto, na exposição Extraordinary!).

Romain Gavras (M.I.A Born Free)
Diretor grego radicado na França, mais conhecido no exterior pela direção do polêmico vídeo Born Free da cantora M.I.A. Seus filmes e clipes geralmente retratam um cenário seco e realístico justaposto com conteúdos espalhafatosos e cheios de vida. Fez sua estreia no cinema em 2010 com o  filme de Notre Jour Viendra, com Vincent Cassel e Olivier Barthelemy no elenco. No filme um psiquiatra e um adolescente, ambos franceses e  ruivos, partem para a Irlanda acreditando que encontrarão um local para viver, livre de preconceitos e perseguições.
 
Romy Pocz (Hillingar)
É mestre em Poéticas Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005-2007). Trabalha com fotografia, vídeo e performance e vem realizando exposições no Brasil e no exterior. Em 2010 realizou uma residência no espaço Takt Kunstprojektraum em Berlim e em 2011 foi contemplada com a Bolsa Iberê Camargo para realizar uma residência no Bronx Museum em Nova Iorque.
 
Shaun Gladwell (Double Balancing Act)
Shaun Gladwell é um dos principais artistas contemporâneos da Austrália. Trabalhando através de vídeos, performances, pintura e escultura, Gladwell teve exposições tanto na Austrália como no exterior. Suas obras, tanto solo como colaborativas, criticam a história pessoal, a memória e a cultura contemporânea. Participou da 53ª Bienal de Veneza, da 27ª Bienal de São Paulo e da Bienal de Sidney de 2008.

Skip Arnold (Marks)
Vive e trabalha em Los Angeles. O artista usa seu próprio corpo para criar performances em situações surpreendentes que normalmente demandam a cumplicidade da plateia no desconforto e risco do artista. Dentre as muitas performances e trabalhos cinematográficos de Arnold, estão ações como navegar o Triângulo das Bermudas em um barco experimental (ele viveu para contar a história); instalar-se debaixo de uma lâmina de vidro na entrada da Feira de arte Basel (assim, os visitantes teriam que literalmente caminhar sobre ele para poder entrar no prédio); deitar embalsamado em ataduras em meio a uma praça pública na Eslováquia, e tomar oito horas de banho por dia como parte da Feira internacional de arte de Gramercy.

Veronika Veit (Die Faust)
Vive e trabalha na cidade em Munique. participou de exibições nacionais e internacionais, como também de exposições coletivas na West Collection da Filadélfia/Chicago/São Francisco, Kunstverein Ludwigshafen, nos Museus de Saarbruecken e Zurich e na Trienal de Escultura na Eslovênia. Geralmente combina objetos escultóricos com animações de computador e efeitos sonoros, criando esculturas e instalações que variam de pequenos formatos até composições que preenchem totalmente uma sala. Quase todos os elementos são produzidos pela própria artista. Seu trabalho reflete e borra as fronteiras entre realidade e ficção e joga com os observadores e suas expectativas.



MOSTRA DE FILMES
23 de outubro a 1º de novembro de 2012
Sala P. F. Gastal (Usina do Gasômetro – 3º andar)
 

Os Pássaros (The Birds), de Alfred Hitchcock (EUA, 1963, 119 minutos)
Quando a bela loira Melanie Daniel (Tippi Hedren) chega a Bodega Bay perseguindo o solteirão Mitch Brenner (Rod Taylor), ela é inexplicavelmente atacada por uma gaivota. Inesperadamente, milhares de pássaros aparecem na cidade, numa crescente série de ataques. Logo Mitch e Melanie estão lutando por sua vidas contra uma força mortal que não pode ser explicada e tão pouco detida. Exibição em DVD.

Inimigo do Estado (Enemy of the State), de Tony Scott (EUA, França, 1998, 132 minutos)
Robert Clayton Dean (Will Smith), um advogado bem sucedido em Washington, inesperadamente recebe um vídeo que mostra a ligação entre um oficial de alto escalão da Agência Nacional de Segurança (Jon Voight) a um assassinato político. De uma hora para a outra a vida de Dean desmorona e ele se transforma em um alvo constante para a mais perigosa e treinada equipe do governo. Utilizando todos os meios para arruinar sua carreira e conseguir o vídeo de volta, a equipe inicia uma caçada sem tréguas, neste thriller eletrizante sobre os modernos aparatos de controle do Estado sobre os cidadãos. Exibição em DVD.

O Abrigo (Take Shelter), de Jeff Nichols (EUA, 2011, 120 minutos)
Pai de família (Michael Shannon) torna-se obcecado com a ideia da iminente chegada de uma tempestade apocalíptica, que iria destruir sua cidade. Para proteger sua família, começa a construir um abrigo, enquanto mergulha gradativamente na loucura. Exibição em DVD.

A Noite dos Mortos Vivos (Night of the Living Dead), de George A. Romero (EUA, 1968, 96 minutos)
Grupo de pessoas busca abrigo numa fazenda para se proteger dos ataques de uma horda de mortos vivos. Clássico que lançou a onda dos filmes de zumbis, que logo se tornariam uma das metáforas mais recorrentes do cinema para representar os sentimentos de insegurança da nação norteamericana. Exibição em DVD.

Fim dos Tempos (The Happening), de M. Night Shyamalan (EUA/Índia, 2008, 90 minutos)
A história de estranhos eventos que ninguém consegue deter e que ameaça a vida da população mundial ao atacar seu instinto mais básico: a sobrevivência. Exibição em Blu-ray.

O Ovo da Serpente (The Serpent’s Egg), de Ingmar Bergman (EUA/Alemanha, 1977, 120 minutos)
Berlim, novembro de 1923. Abel Rosenberg (David Carradine) é um trapezista judeu desemprego, que descobriu recentemente que seu irmão, Max, se suicidou. Logo ele encontra Manuela (Liv Ullmann), sua cunhada. Juntos eles sobrevivem com dificuldade à violenta recessão econômica pela qual o país passa. Sem compreender as transformações políticas em andamento, eles aceitam trabalhar em uma clínica clandestina que realiza experiências em seres humanos. Exibição em DVD.

A Vila (The Village), de M. Night Shyamalan (EUA, 2004, 108 minutos)
Quando uma pequena e isolada cidade se encontra sob a constante ameaça das criaturas que habitam seus arredores, um homem determinado decide enfrentar o desconhecido e mudar para sempre o futuro da comunidade. Exibição em Blu-ray.

Cloverfield – Monstro (Cloverfield), de Matt Reeves (EUA, 2008, 85 minutos)
Do visionário produtor J.J. Abrams (do seriado Lost), uma eletrizante produção sobre o ataque de um monstro a Nova York registrado por uma câmera amadora que mostra o ponto de vista de quem tenta desesperadamente sobreviver ao terror do completo aniquilamento. Exibição em Blu-ray.

Vampiros de Almas (Invasion of the Body Snatchers), de Don Siegel (EUA, 1958, 80 minutos)
Após um congresso médico, Dr. Miles retorna à Santa Mira, uma pequena cidade na Califórnia, e estranha os relatos de vários pacientes que insistem que seus familiares são impostores. A princípio encara o fato com ceticismo, mas alguns dias depois é testemunha de um estranho caso envolvendo seus amigos. Um dos filmes mais paranóicos da época áurea da ficção científica na década de 1950. É ao mesmo tempo uma alegoria ambígua sobre a Guerra Fria, e um conto de terror sobre extraterrestres. Exibição em DVD.

Os Invasores de Corpos (Invasion of the Body Snatchers), de Philip Kaufman (EUA, 1978, 115 minutos)
Esta refilmagem do clássico Vampiros de Almas, dirigido por Don Siegel em 1958, está à altura do original. Uma assustadora metáfora sobre a paranóia da infiltração, a partir da história de um homem que começa a perceber estranhas mudanças de comportamento entre os moradores de sua cidade. Exibição em DVD.
 
 
                                   WWW.SOBCONSTANTEAMEACA.BLOGSPOT.COM